Concurso biblioteca de Melzo

PROJETO PREMIADO COM MENCÃO HONROSA

A pequena cidade de Melzo certamente não possui em seus livros muitos eventos próprios que marcaram a história de sua região caracterizada por conflitos, pobreza e abandono, mas também por muita dignidade e capacidade de inovar. Um projeto arquitetônico deve sempre olhar para o futuro, mas em algumas ocasiões como esta, a arquitetura pode ser a base para um projeto de renovação mais amplo e profundo.  A qualidade de sua arquitetura e especialmente dos espaços públicos que geram, deve dar uma idéia de que a cidade está se modificando e neste sentido uma biblioteca parece ser o elemento perfeito para esta revolução. Trata-se de um lugar onde as pessoas revivem a história e a cultura da qual fazem parte e ainda agregam crescimento, sabedoria e desenvolvimento em conexão direta com o presente a construção de um futuro.

Ao intervir em uma cidade cujos desenhos históricos de 1623 registravam um ordenamento urbano marcado pelas fronteiras de muralhas medievais, o projeto deve ter a sensibilidade de respeitar esse elo com o passado e ainda ser capaz de fazer uma justa leitura dos elementos históricos para poder executar o desafio do concurso: a adaptação de uma nova biblioteca à um antigo estábulo local.

A proposta para o Concurso Biblioteca de Melzo, antes de se concentrar na ocupação da antiga construção, propõe ao pedestre um novo percurso para cruzar a quadra antes “impermeável” conectando o bairro residencial ao centro da cidade e à Igreja de Sant’Andrea.

O fluxo contínuo e natural de pessoas gerado por esse novo eixo, induz quase que de forma natural o projeto a propor que a entrada da biblioteca se voltasse para este passeio mesmo que em cota mais baixa.  A intenção de recuperar as aberturas na fachada do antigo estábulo sem criar ali nenhum tipo de função extra que não fosse o encaminhamento de luz natural, fez com que o nível de acesso ao edifício fosse escavado localizando também assim todas as seções de atendimento ao público.

A distribuição do programa solicitado é simples e funcional concentrando as atividades de leitura e consulta em lajes que se afastam da fachada antiga do edifício. Essas lajes se ancoram em um conjunto estrutural de concreto moldado no local composto pelo novo fechamento cego oposto à fachada histórica, as empenas estruturais das escadas e à caixa de elevador.

  • Ano: 2006
  • Localização: Melzo | Milão | Itália
  • Área: 7.200,00m²
  • Autores: Guile Amadeu, João Fernandes da Veiga e Maria Chiara Ziliani
  • Equipe: Guile Amadeu, João Fernandes da Veiga, Maria Chiara Ziliani
voltar aos projetos