Fórum Regional da Penha

O novo Fórum Regional da Penha é um projeto seguindo um modelo “built to suit” de maneira a atender às exigências técnicas, funcionais, programáticas e espaciais requisitadas pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

A edificação projetada ocupa um lote que apresenta desnível de aproximadamente 7 metros na sua maior dimensão. A edificação foi implantada de forma com que os seus subsolos configurassem pavimentos semi-enterrados, trazendo o benefício de iluminação e ventilação naturais para as garagens ali localizadas.

A edificação foi projetada em estrutura mista, contando com treliças metálicas para a cobertura do vão central além de peças pré-fabricadas em concreto protendido. Elementos estruturais – pilares, vigas e lajes – devem ser produzidas industrialmente reservando ao canteiro de obras a dinâmica final de montagem. Mesmo procedimento se repete para os fechamentos externos, projetados em painéis de concreto termo-acústicos pré-fabricados.

A praça interna não apresenta nenhum recurso de condicionamento artificial de ar e, para contribuir com o conforto térmico desse espaço, a sua cobertura em estrutura metálica se encontra destacada do corpo principal da edificação de maneira a criar, no alto desse grande vazio, um anel de ventilação permanente. Esse detalhe do projeto induz a criação de um efeito chaminé que suga ar fresco da área externa do edifício e que extrai o ar quente do interior dele. O conjunto de espelho d’água e jardim de pequenos arvoredos localizado nessa praça contribui para a diminuição da temperatura do ar por meio da evaporação da água e pela evapotranspiração das espécies vegetais.

O edifício possui varandas técnicas externas em volta de todos os pavimentos-tipo onde podem ser encontrados os equipamentos de condicionamento de ar e os shafts elétricos e hidrossanitários. Essa característica da edificação projetada permite que as manutenções sejam realizadas em todas as redes e instalações sem perturbar a rotina de trabalho dos funcionários do Fórum nem mesmo interditar as áreas comuns de estar e corredores de circulação.

  • Ano: 2009
  • Localização: São Paulo, SP | Brasil
  • Área: 21.500,00m²
  • Autores: Guile Amadeu e Rodrigo Lacerda
  • Equipe: Guile Amadeu, Rodrigo Lacerda, Daniele de Souza, Maria Fernanda Miriani e Marcelo Araújo
  • Outros: Consultor: Engenheiro Manuel Fernandez Calvino
voltar aos projetos